Curiosidades

Pesquisa revela: as crianças herdam a inteligência de sua mãe, não de seu pai

single-image

Acredita-se que a cognição seja influenciada principalmente pelo cromossomo X. Teoricamente, as mulheres são mais propensas a influenciar a cognição, pois elas possuem dois cromossomos X, enquanto os homens carregam apenas um.

Claro, há muito mais em teoria do que apenas o número de cromossomos X.

É aqui que os genes condicionados entram em jogo. Acredita-se que a inteligência é um gene altamente condicionado – um gene condicionado que vem diretamente da mãe.

Neste estudo, os cientistas usaram ratos geneticamente modificados para testar sua hipótese. Eles descobriram que testes embrionários que foram administrados predominantemente com material genético materno desenvolveram um crânio e cérebro desproporcionalmente maiores e corpos muito menores. Aqueles nos quais foram administradas quantidades desproporcionais de material genético paterno, desenvolveram um corpo maior, mas um menor crânio e cérebro.

Além do tamanho do crânio e do cérebro, os pesquisadores estavam a par de algumas outras observações interessantes. Em primeiro lugar, identificaram seis áreas do cérebro que continham apenas genes maternos ou paternos. Em segundo lugar, não encontraram nenhum material genético paterno dentro do córtex cerebral – a área do cérebro responsável pelo funcionamento executivo, como a linguagem, o planejamento, o raciocínio lógico e o pensamento avançado.

A ideia de que as mães têm uma influência desproporcional na inteligência de uma criança não é nova. Em 1984, a Universidade de Cambridge estudou o desenvolvimento do cérebro e condicionamento genômico. Concluiu-se que a genética materna contribui mais para os centros de pensamento do cérebro.

Em um estudo particularmente notável, pesquisadores de uma agência governamental na Escócia pesquisaram um grupo de 12.686 pessoas com idades entre 14 e 22 anos. Todos os anos, os pesquisadores entrevistavam os sujeitos enquanto observavam o desenvolvimento intelectual, considerando vários fatores, da educação à etnia. Os cientistas afirmaram conclusivamente que o QI da mãe foi determinado como o melhor preditor de inteligência.

Conclusão
Sem dúvida, as conclusões deste e outros estudos relacionados à inteligência continuarão a ser avaliadas e examinadas. Como mencionado, nenhum estudo científico que faça reivindicações para o desenvolvimento do intelecto será plenamente aceito por todos.

No entanto, uma conclusão que pode ser alcançada é a seguinte: as mães têm uma influência significativa sobre as habilidades cognitivas de seus filhos.

E não é apenas genética. A nutrição de uma criança influencia diretamente seu crescimento intelectual – uma responsabilidade principalmente supervisionada pela mãe. Além disso, o vínculo especial entre uma mãe e uma criança fornece estímulo para que ela explore o mundo e supere suas limitações.

Em conclusão, as mulheres desempenham um papel muito maior para o desenvolvimento intelectual das crianças do que pode ser entendido por uma experiência genética.

No entanto, as conclusões destes e outros estudos parecem reforçar a noção de que nossas mães nos presenteiam com a inteligência.
Obrigado, mamães!

Referência do texto: psychology-spot.com – drkeithwitt.com

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity

Você também pode gostar de