É, eu sei… tenho essa mania de me entregar demais, confiar demais, dou chances demais… Acabo usando muitas vírgulas, mas sei a hora de colocar ponto final. Tudo tem um limite e eu também tenho o meu.

Naquele dia eu aguardei um telefonema, olhei mais de mil vezes o celular pra ver se chegava uma mensagem sua. Olhei uma foto nossa, passei um batom vermelho, saí pra me divertir e voltei mais cedo porque a música estava alta demais. Foi difícil, não vou negar. Nos dias seguintes passei por altos e baixos, cheguei a acreditar que o amor não era pra mim, pensei em ser diferente. Mas descobri que o amor é a minha essência e que eu não devo mudar por quem não sabe amar.

Eu tentei por mim e por nós, mas já não me traz mais paz e não faz sentido insistir quando é assim. Eu gostava da ideia do que nós poderíamos ser, mas aprendi a gostar mais de mim. Então não se engane achando que me tem nas mãos, eu sou minha antes de ser de alguém. Não pense que eu vou correr atrás, eu tenho amor próprio, rapaz!

 

Deixe seu comentário